(31) 3317-8945 WhatsApp | lider@lidersoftwares.com.br

Blog

O que é análise estatística?

Ferramenta fundamental para o entendimento e organização dos dados, a análise estatística pode ser traduzida como um esforço com esse objetivo, ajudando a prever tendências do futuro com base nas informações do presente.

Embora existam diversas opções de manipulação de dados, a análise estatística ajuda no seu exame como um todo, além de possibilitar a divisão dessa base em amostras mais específicas.

Ao envolver a coleta e a análise dos dados relativos às empresas, essa ferramenta permite desenvolver uma representação transversal de amostras, resultando em relatórios de tendências precisos e úteis.

A análise é um método muito utilizado para ajudar na construção de referências de mercado confiáveis e atualizadas, pois se baseia exclusivamente em dados e cálculos estatísticos. Assim, colabora com a empresa na busca por uma atuação mais efetiva, demonstrando e prevendo objetivos de curto, médio e longo prazos.

Nas mãos de um gestor capacitado, a análise é fundamental para contribuir com o processo de implantação de melhorias. E esse tipo de atuação pode ser aplicada, inclusive, nos processos de produção ou de serviços, sempre em busca de um melhor atendimento aos clientes, aumentando as vendas e a satisfação.

Existem dois tipos de análises estatísticas: as descritivas e as conclusivas.

Análises Descritivas

As análises descritivas funcionam para que as empresas consigam resumir os dados que têm em mãos, normalmente relativos ao seu mercado de atuação. Funcionando por meio de tabelas, mapas e gráficos, esse tipo checagem tem o objetivo de realizar uma simples apresentação dos dados.

Como em qualquer observação, ferramentas visuais como os gráficos e as tabelas são fundamentais, facilitando a compreensão de uma base de dados brutos. Favorecem a interpretação do panorama atual, apresentando as informações de maneira clara e objetiva.

No universo do Big Data, a análise descritiva talvez seja o mais popular entre os modelos existentes, pois funciona como uma checagem resumida dos acontecimentos, em tempo real.

Um simples apanhado dos dados mais relevantes, que é como funciona uma análise descritiva, facilita a observação da empresa como um todo. Muito útil para a tomada de decisões em momentos de emergência, onde o tempo é um fator limitante.

Com um objetivo de resumir de maneira descritiva os dados e eventos, a análise descritiva está mais presente no nosso cotidiano do que imaginamos.

Análises Conclusivas

Já as análises conclusivas funcionam como uma ferramenta mais específica, utilizada para estudar os dados de maneira objetiva, partindo de perguntas pontuais e que devem ser respondidas através de um processo analítico criterioso.

As análises conclusivas permitem às empresas testar hipóteses, chegando a conclusões acerca das causas que levaram aos fatores e eventos analisados.

Se uma análise descritiva é suficiente para compreender o comportamento e o perfil de uma parte de um mercado consumidor, somente por meio desse estudo é possível entender quais os fatores, sejam eles demográficos ou econômicos, levam a esse tipo de comportamento.

Mais do que isso, as análises conclusivas são fundamentais para decifrar como as relações entre os diferentes agentes do universo analisado funcionam e afetam a situação como um todo.

Por possuírem um caráter profundo e dinâmico, as empresas tendem a recorrer a especialistas em inteligência de mercado, para que assim possam trabalhar os dados brutos da melhor maneira possível.

Fonte: Escola EDTI.